Related Posts with Thumbnails O blog do Rodrigo: Bom dia!

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Bom dia!

Ontem eu estava de folga. Um dia de molho em casa, pois chuveu o dia inteiro. Aproveitei para "começar" a reorganizar minhas coisas, pois acho que com o novo layout, ganho mais espaço. Dormi um pouco, ajudei minha mãe em funções econômicas e do trabalo dela até tarde. O dia que foi inicialmente de recuperar a energia e terminou tarde.
Como minha mãe trabalha em Santa Cruz do Sul, e toda semana ela vai para lá e volta para cá no final da semana, ela pediu para marcar uma consulta com o clínico geral, no Posto Modelo, próximo de casa, no qual já consultou outras vezes.
Saímos de casa, e de táxi deixei ela na rodoviária, pois ela pegou o ônibus das 5:30 (e eu tentando acreditar que tava na rua 'áquela hora'). Quando ela embarcou, fui tomar um café preto, para acordar enquanto lia o jornal. Peguei o ônibus e meu segundo azar do dia ainda escuro: O cobrador não tinha troco para 20 pila. (O primeiro foi acordar aquela hora!). Fui até quase descer na frente até que ele me encheu de moedas, então as guardei e desci.
No posto fiquei uma hora na fila, chuvendo, e eu segurando o guarda-chuva com uma mão e a outra segurando o jornal dobrado. Depois de um tempo a fila andou e quando começaram a destribuir as fichas, tateio meu bolso que estava a carteira e os documentos dela (identidade, carteira SUS, carteira do posto e comprovante de residência), e só encontrei a minha carteira. Foi inevitável, soltei um "PÚÚÚ..."
Meu terceiro azar, foi naquele exato segundo que eu realmente acordei. Saí da fila e comecei a caminhar de volta por onde andei, na inocente tentativa de ainda estar onde eu possa ter deixado cair. Nada.
Voltei até a parada, e nada na parada. Nisso, vejo o que parecia ser o mesmo ônibus que eu peguei para chegar até ali, só que indo para a rodoviária. Esperei ele voltar, longa meia hora, enquanto que liguei para a rodoviaria (Lembro de ter tocado nesses documentos ainda no ônibus, porém naquela hora não lembrava) perguntando se alguém havia encontrado e entregue os documentos, e a atendente falou que só após ás 8:00 (ainda era 7:30). Nesse meio tempo, só pensava em como falar com a mãe e se eu ou ela deveria dar parte na policia da perda dos documentos (é um pouco complicado, pois como ela ia falar que perdeu em Porto Alegre sendo que já estava em Santa Cruz, ou como eu ia explicar o que estava fazendo com os documentos dela - Na hora, naquele estresse, isso era bem complicado). E o pior: já vi casos onde eu trabalho que pessoas perderam os documentos e fizeram o B.O. e mesmo assim tiveram estresse para provar que não era dela o cadastro feito com documento perdido. "Minha mãe vai me matar..."
Um tempo depois, o ônibus 394 - Mapa se aproxima da parada. Faço sinal e quando ele abre a porta, pergunto: "Tu puxou um Mapa entre 6:00 e 6:30 do centro?" O motorista confirma, e pergunto-o: "Entregaram algum documento?" O motorista negou mas o cobrador afirma. 12 toneladas sairam das minhas costas naquele "sim".
Resumindo, acordei após poucas horas de sono, e após alguns momentos de azar, consegui perder e encontrar os documentos da minha mãe e não consegui marcar a consulta. Isso signifca mais um dia da semana que vem que acordarei extremamente (para minha rotina) cedo. Mas dessa vez só a carteira estará no bolso e os documentos em uma pasta!

Um abraço a todos! E lembrem-se: Um bolso só para a carteira!


Cena que imaginei na parada, que parece comédia, mas não era naquela hora:

-Alô? Mãe? Tu tá sentada? O importante é que estou bem, mas...

7 comentários:

  1. Não sei quem é o mais azarado : Tu com os documentos ou a Mari com o carro pifado.O Importante é que morri de rir ^^

    ResponderExcluir
  2. "-Alô? Mãe? Tu tá sentada? O importante é que
    estou bem, mas..."

    Adorei isso....
    Isso é ter acordado em um dia de azar mesmo... caramba hein! ri muito... parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  3. Bah gaitero, não sei se esse teu dia foi de tão azar, o inicio pode ter cido, mas conseguir os documentos assim, Pra mim isso foi muita sorte, isso sim!

    Bueno, antes apenas acordar novamente do que ter que alem disso se incomodar por causa dos documentos.

    ResponderExcluir
  4. Dia de Sorte?

    Nossa! Pisou na merda, trevo de quatro mil folhas, andou com ferradura, rezou pra São Longuinho!... Ou ironia do destino? Seja o que for dia inexquecivel e inexplicavel! :D

    ResponderExcluir
  5. hahahahahaha
    Rodrigo, bem vindo ao mundo dos azarados de plantão! Que desespero hein? Eu já passei por várias desse tipo também, mas o importante é que tudo sempre dá certo no final, se não deu certo, é porque não chegou no final ainda.
    Bjos e boa sorte na próxima!

    ResponderExcluir
  6. Ah, to te espiando das coxias agora ;)

    ResponderExcluir
  7. akaoakokoakaoakoakoa
    oooh sorte heim rodrigo.

    por isso que eu NUNCA vou acordar nesse horario.
    :P

    beeijos.

    ResponderExcluir